Embaixada de Portugal em São Tomé e Príncipe

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Na praia, deixe apenas a sua pegada.

 

A Embaixada de Portugal em São Tomé e Príncipe em parceria com o FMI, dinamizaram uma atividade de sensibilização para alimpeza das praias e dos locais de interesse turístico.

A iniciativa, que decorreu a 30 de setembro na Lagoa Azul, local de grande beleza natural situado no Distrito de Lobata, contou com a participação do Embaixador de Portugal, Luís Gaspar da Silva, da Chefe de Missão do FMI, Xiangming Li, dos restantes membros da Missão do FMI, funcionários da Embaixada de Portugal e familiares, bem como vinte e cinco alunos da Escola Portuguesa de São Tomé e Príncipe – Centro de Ensino e Língua (EPSTP-CELP) e vinte e cinco da Escola de Guadalupe, devidamente acompanhados pelos respetivos monitores. Todos os participantes receberam uma t-shirt desenhada especificamente para esta ação e um boné. 
A iniciativa contou com o apoio do Ministério da Educação, Cultura, Ciência e Comunicação (MECCC), do Ministério da Defesa e Administração Interna (MDAM) e da câmara distrital de lobata.
Com esta campanha, realizada sob o lema “Na praia deixe apenas as suas pegadas”, pretendeu-se sensibilizar o público para a importância de manter limpas as praias e outros locais de interesse turístico, bem como o seu impacto na saúde pública e na qualidade dos referidos espaços, de reconhecida importância para São Tomé e Príncipe, face à crescente aposta no turismo.
O lixo recolhido, cerca de quarenta sacos com capacidade de cinquenta litros cada, foi devidamente separado, sendo os plásticos, vidros e latas transportados para a Central de Processamento de Resíduos (CPR), gerido pela Santa Casa da Misericórdia de São Tomé e Príncipe, em parceria com a ONGD portuguesa TESE – Associação para o Desenvolvimento, que beneficia de um cofinanciamento da União Europeia e do Camões, I.P.
Na CPR o vidro recolhido é devidamente separado e triturado e posteriormente usado, em substituição da areia, na produção de peças para revestimento de paredes e pavimentos, bem como bancadas para cozinha e para casa de banho. 
No mesmo local existe também um forno a lenha, onde o vidro triturado é fundido, para posterior utilização na produção artesanal de peças de bijuteria, como missangas, colares, brincos e pulseiras, uma iniciativa apoiada ao abrigo do Fundo de Pequenos Projetos disponibilizado anualmente pelo Camões, I.P. à Embaixada de Portugal.

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail